Julieta Imortal | Stacey Lay

24 abril 2019

Uma das minhas últimas leituras foi o livro Julieta Imortal, da autora Stacey Jay. Terminei lendo suas 237 páginas em menos de uma semana, e logo em seguida já pensei em indicá-lo no blog e comentar minha experiência ao lê-lo, como sempre procuro fazer com as histórias que mais gosto, porém ler o romance de Romeu e Julieta em uma perspectiva totalmente diferente do que estamos acostumados com Shakespeare, me deixou ansiosa para começar o mais breve possível essa resenha. 

Nessa narração, descobrimos que os acontecimentos que deram tanta fama ao dramaturgo e escritor Shakespeare com a história de amor entre Romeu e Julieta é uma farsa, é mais uma mentira contada para distorcer a verdadeira tragédia. Julieta Capuleto não tirou sua própria vida em um ato de amor. Ela foi vitima de um assassinato cometido pelo homem que mais amava e confiava, Romeu Montecchio, e sua horrível escolha foi apenas por querer a imortalidade da amada, porém o jovem nunca imaginou que a eternidade a transformaria em uma agente dos Embaixadores da Luz, um grupo enviado para proteger os inocentes e manter a segurança que os Mercenários ameaçam tirar das almas humanas, porém Romeu se transforma em um como consequência do seu sacrifício, e o seu principal objetivo por mais de setecentos anos é destruir o coração da humanidade e preservar a destruição enquanto luta contra a mulher que mais amou. 

Depois de setecentos anos tentando combater as ações destruidoras dos Mercenários, Julieta passa a ocupar temporariamente o corpo de uma jovem chamada Ariel, uma garota sem muita expectativa sobre si mesma, que sofre por se achar feia e diferente, o que a faz ser anti-social e tímida. Julieta tenta mudar sua perspectiva enquanto usa o seu corpo para encontrar um par de almas gêmeas e protegê-los das ações de Romeu, que ao longo da narrativa irá fazer o impossível para convencê-los a colocarem fim ao amor por meio da morte de um dos amantes. 

Julieta é uma garota ousada e forte, porém a traição de Romeu a tornou tão amarga e incapaz de amar novamente qualquer outro homem, Uma escolha errada a destruiu por séculos, e por mais que arriscasse cada reencarnação tentando proteger as almas gêmeas que estavam destinadas a ficarem juntas, Julieta sempre sentiu um vazio, algo que a deixava distante de qualquer sentimento, mas isso até a sua ultima reencarnação, até conhecer Ben. E parece que algo mudou para sempre. Ela finalmente aprendeu a amar novamente, a deixar o seu coração aberto para quem alguém o habitasse. Julieta se sentiu pronta para confiar e amar. 

Mas ela e Ben não estão seguros. Não por enquanto. É perigoso se permitir sentir desse jeito, já que os Mercenários a querem morta por ser uma simples Embaixadora. Romeu tenta persuadi-la com algumas mentiras, porém ela nunca se imaginou acreditando em suas palavras novamente, para ela, é preferível a morte do que confiar no cara que a matou. O inacreditável da historia é que Romeu a salva do pior destino que Julieta poderia ter. Um jovem arrependido de todos os pecados, e pronto para redimir seus erros e ir atrás do perdão, mas o lado negro ao qual pertence não permite que seus arrependimentos sirvam para alcançar a paz que não merece, mas que deseja a qualquer custo. 

Me senti totalmente empolgada para chegar ao seu final, e algumas partes me surpreenderam mais do que outras, e algumas descobertas me fizeram entender algo que já sabia: o quanto o ódio pode matar alguém lentamente, mesmo que não seja uma morte física. Infelizmente, minha opinião se resume a chamar que a narrativa teve muitas partes confusas, partes em que era preciso voltar as páginas algumas vezes para entender o contexto, e algumas pontas soltas que talvez tenham passado despercebido por outros leitores, porém alguns detalhes fazem toda a diferença. Tirando esse pequeno deslize, a narração flui com naturalidade e suspense. É impossível não criar algumas hipóteses para o final dessa história de amor e ódio, guerra e paz. 

0 comentários:

Postar um comentário