Eu tentei, mas não sou forte o bastante

04 agosto 2018

Eu juro que passei as madrugadas em claro repetindo diversas vezes que você era passado, que eu havia finalmente apagado toda a nossa história juntos e virado a página de uma vez por todas. Eu juro que tentei excluir cada detalhe seu que ainda fazia parte de mim, cada espaço que você ocupou fiz o impossível para preencher com outras coisas, mas nenhuma deu certo, porque você parece insistir em ficar mesmo depois de ter ido.

Tentei parar de pensar no quanto eu me sentia protegida quando estava do seu lado, o quanto o seu carinho parecia ser capaz de colocar fim a toda insegurança, a toda inquietação, a toda incerteza que eu tinha, porque você era a minha certeza, você me fazia acreditar em verdades que antes pareciam incertas, em sentimentos que eu já havia desistido de sentir, e diferente de todos os outros, você marcou fundo minha alma, se impregnou em mim como uma tatuagem, fincou suas raízes fundas demais para eu simplesmente arrancar quando achasse necessário. 

Por um segundo, achei que eu fosse forte, acreditei que seria uma dessas personagens dos meus filmes de comédia romântica favoritas, que encaram de frente, com a cabeça erguida, que não desiste só porque deu errado, que saem com as amigas e bebem mais do que aguentam, que vão a todas as baladas e que se divertem beijando outras bocas, mas eu não quis beijar nenhuma outra, não quis companhia nenhuma além da minha e não quis beber uma gota se quer de qualquer bebida alcoólica. 

Não adianta o quanto eu fuja, e não importa quantas vezes eu repita a todos que eu tentei, não sou forte o suficiente para me deixar ir sem você. Não posso deixar de pensar que um dia existiu nós, que éramos eu e você do jeito mais sincero e intenso. Não consigo abrir mão tão facilmente de uma história que parecia não ter fim, de um começo que eu nunca imaginei que fosse chegar ao fim, ma agora que chegou, eu percebi que não sou forte o bastante, porque tudo ainda me leva de volta a você. 

Ah, ela é exatamente assim, perfeita

02 agosto 2018

Ela é perfeita, sabe. Mesmo com todas as suas imperfeições e seus defeitos, ela não me cansa de surpreender com o seu jeito único e especial, que faz eu me apaixonar todos os dias um pouquinho mais, porque ela me encanta, é uma música que eu nunca vou cansar de ouvir, uma história que sempre vou querer reescrever e viver. 

Foi essa garota que trouxe uma luz que eu achei que fosse invenção e que não existisse, mas não estou falando daquela luz no fim do túnel que todos falam, eu não precisei ir até o final para poder enxergá-la, não precisei ultrapassar nenhuma escuridão para poder vê-la, porque ela apareceu de uma maneira que era impossível não notar todo o seu brilho, o seu sorriso de canto a canto que me fazia acreditar sem segundas chances e em borboletas no estômago, mesmo isso parecendo impossível. 

Ela chegou na hora certa, ma verdade quando eu menos esperava, mas foi no meio de todo esse caos que eu quis mergulhar fundo e de cabeça, mesmo parecendo loucura e correndo o risco de não dar certo e quebrar a cara, mas eu não precisei pedir licença para ficar, nem ser convidado para me fazer presente, porque eu só quis ir até fim, até a nossa história não ter nenhum ponto final. 

E dessa vez, eu não tive medo, só um pouco de insegurança no começo, mas que ela fez questão de transformar em qualquer outro sentimento só nosso, porque ela tem esse jeito capaz de de me tranquilizar, esse jeito perfeito de me fazer sentir o homem mais corajoso do mundo, de conseguir me dar todos os dias um pouco mais de esperança, de fé, de tudo o que eu preciso para nunca desistir da gente. 

Foi dentro de um dos abraços dela que eu consegui fincar os meus pés de novo no chão, que coloquei um pouco de calma nesse meu coração que eu nunca fui bom de controlar, foi no simples ato de segurar as minhas mãos que eu percebi o quanto eu não queria nunca mais soltá-las, o quanto eu não era capaz de me imaginar longe da garota que mudou cada detalhe da minha vida, porque ela é exatamente assim, perfeita demais.