Antes de ir, te deixo um recado

13 setembro 2017


Mas é uma mensagem curta, daquelas que aparecem de madrugada e deixam uma lacuna enorme e ruim no peito, e nela eu digo que estou indo embora, e que dessa vez, vou deixar tudo pra trás. No dia seguinte, você a lê e tenta explicar a si mesmo que ainda está dormindo, mas não é um sonho, é real, e você sente o peito em vários pedaços. Você tenta segurar as lágrimas, mas não consegue agarrá-las por muito tempo, porque tudo dentro de você é vazio, e tudo fora, é sem chão. 

Você lava o rosto pra disfarçar as olheiras, pra apagar a vermelhidão dos olhos, mas nada dá certo; relê a mensagem inúmeras vezes, mas a mesma facada te corta o peito toda vez que aquelas palavras te rasgam a pele; você acha que não vai aguentar, quer se esconder do restante do mundo, mas suas responsabilidade te fazem sair de casa com as pernas bambas, como se fossem falhar a cada segundo.

Ás 8 horas restantes no serviço você não consegue focar direito, percebem a sua distração, e seu colega de trabalho pergunta se está tudo bem, você balança a cabeça, mas não fala com mais ninguém até chegar em casa e desabar na cama, porque tenta pela milésima vez me ligar, mas o celular não atende, cai na caixa postal, e sua boca já está seca de tantos recados que você deixou. 

No segundo dia, a rotina te consome, a desolação te deixa a margem de tudo. Você não sente o mundo como antes porque sabe que dessa vez eu não vou voltar, que dessa vez não me verá desfazendo as malas e correndo pra você, mas cê não pode desistir de tudo, sabe disso, e continua vivendo a sua vida como se eu fosse aparecer de uma hora pra outra, mas antes de ir, eu te deixei um recado. 

0 comentários:

Postar um comentário