Um texto para as mulheres independentes

05 janeiro 2017

Não precisa dizer nada, porque eu já sei de tudo. Sei que não tá fácil pra você, mas se isso te tranquiliza, já faz algum tempo que não está sendo fácil pra nenhuma de nós. Já reparou em como a sociedade está mudando? Já prestou atenção na maneira como estamos sendo alvos de tantos comentários e críticas por sermos quem somos? Mas se aceitarmos cada um deles de cabeça baixa, a gente vai continuar vivendo dentro de uma caixa pro resto da vida, por isso, deixem que falem, que pensem, que digam, que reclamem, porque ninguém entende a sua luta, ninguém de fora sabe o que se passa dentro de você todos os dias. Ninguém pode chegar em você e te entregar um manual de instruções dizendo qual a melhor maneira de viver a tua vida, porque é você quem faz as regras, que dita o jogo, que faz as próprias escolhas. 

Mas a gente cresce ouvindo que para uma mulher se sentir feminina precisa usar um salto alto que machuca o pé, porque apenas assim pra ela ir em uma festa ou evento em família. Foi ensinado que roupa define o caráter de uma garota, que quanto mais curta for, mais vagabunda ela é. Ouvi tanta gente pregando por aí que pra ser mulher de verdade ela tem que gostar de maquiagem, e nunca se esquecer de usar aquele batom vermelho ou um pouco de rímel. Já percebeu que o tempo todo alguém está dizendo como a gente deve se comportar? E na maioria das vezes, as mulheres se sentem culpadas por saírem desse padrão que é tão imposto, mas elas precisam agradar o mundo inteiro o tempo todo, não é verdade? Porque se alguma de nós saírem da linha, sempre terá alguns dedos esperando pra serem apontados pra nossa cara, e alguns comentários na ponta da língua prontos para serem ditos. 

Não tô falando pra você parar de usar maquiagem, ou nunca mais sair por aí de salto alto apenas pra provar algo pra sociedade, tudo o que cê tem que fazer é tentar agradar mais a si mesma ao invés de buscar de todos os jeitos possíveis agradar aos outros, faça isso nem que seja comprando um daqueles livros que tanto queria, ou comprando aquela lingerie que te faz se sentir poderosa só de imaginar vestindo-a, ou comprando um pedaço de bolo que cê viu na vitrine de uma padaria. Mesmo sabendo que você sempre encontrará em algum momento da vida alguém pronto pra te julgar, não esqueça que o importante mesmo é continuar seguindo os seus sonhos, e não abandoná-los só porque falaram que "isso não é coisa de mulher". Não precisa mudar as suas posições ou crenças por causa disso, porque ninguém tem o direito de colocar limite nas tuas decisões. 

Não é porque toda a sua família insiste que você se case que tu precisa procurar um homem pra não ficar solteira pro resto da vida, mesmo todos sabendo que se casar não está nos teus planos pro futuro. Se você não tem a intenção de ter filhos, não tenha, se não se sente bem usando rosa, não use, se você não quer aprender a cozinhar, não faça o que não te faz bem, porque quem disse que mulher precisa saber cozinhar? Se você é contra o aborto, cê tem a opção de não abortar, e se você é contra o uso do anticoncepcional, cê pode optar por não usá-lo. Mas você também pode continuar sendo uma mulher tradicional e ser feliz do mesmo jeito, e da maneira que você quiser. A gente não quer ser melhor que os homens, e muito menos torná-los inferiores, só queremos a nossa liberdade, a opção de sermos livres, queremos não precisar nos sentirmos presas por uma ideologia que diz que não podemos ser o que queremos. 

Depois de tudo isso, espero que você possa entender o que ninguém jamais parou pra te ensinar: a força que você precisa está em suas mãos, e agora só depende de ti juntar todo esse poder. Não importa qual a sua origem, a sua cor, sua orientação sexual, ou seu status financeiro. Esse não texto não tem a intenção de usar o feminismo pra impor um monte de regras e dizer o que você precisa fazer, eu só vim mostrar o seu direito de escolher como quer viver, direito esse que ninguém pode tirar de você.

0 comentários:

Postar um comentário