Eu tô tentando não abrir mão de você

05 janeiro 2017

Se lembra de quando você me disse que tentaria mudar? Nem faz tanto tempo assim. Foi na semana passada, depois de uma das suas inúmeras mancadas. Você me prometeu que tentaria não cometer tantos erros e que faria o possível pra evitar os teus velhos hábitos. Eu sempre fui tão inocente que acabei caindo de novo nas suas falsas promessas. Acreditei fielmente nos teus juramentos como alguém que ainda vê esperança, alguém que enxerga uma luz no fim do túnel, mas em nenhum espaço desse caminho existiu se quer uma pequena chama. Toda essa expectativa que depositei em você é como fogos de artifício, nunca duram tempo o suficiente pra nenhum de nós. 

Estou chegando ao meu limite. Depois de te dar vários avisos, deixar bem claro em cada mensagem que insisti em mandar nas suas redes sociais quando eu nunca deveria ter apertado o "enviar", ainda quero que saiba que eu estou me cansando do seu jeito, e de toda a sua indiferença. Já não consigo lutar tanto por alguém que só me machuca, alguém que faz do meu coração de gato e sapato como se fosse divertido me ver tão desesperada só com a ideia de te ver indo embora, mas eu já não sou capaz de entender qual opção é mais dolorosa, se é continuar te tendo na minha vida ou te pedir pra sumir de vez. 

Eu me conheço bem, e sei que quando você aparecer aqui no portão de casa implorando pra eu te dar uma chance porque se arrependeu de não ter aproveitado todas as outras, vou te entregar mais um pedacinho do meu coração pra você cuidar, mesmo sabendo que cê não vai ter o mínimo de cuidado comigo, que não vai sair correndo quando eu precisar, nem vai me mandar aquele boa noite antes de dormir só pra provar que pensa na gente com a mesma intensidade na qual eu penso em nós. A diferença é que você nunca chegou a gostar de mim do mesmo jeito que eu te amo, e todo esse sentimento que às vezes não cabe no peito, nunca vai ser o suficiente. 

Parece besteira, mas eu já decorei cada traço seu, me lembro o lugar exato onde você tem aquela marca de nascença, e gosto de tocá-la quando você está distraído achando que não estou prestando atenção no jeito como o teu peito desce e sobe quando fica sem fôlego. Queria que a nossa história desse certo, que pelo menos dessa vez eu pudesse agradecer por ter conhecido alguém tão incrível, mas você é como todos os babacas que já ouvi falar, desses que tornam real um coração partido, e o meu já está precisando de uma cola confiável pra curar todos os pedacinhos. 

Mas eu juro por Deus que vai chegar uma hora em que eu vou cansar, que vou abrir mão de todos os planos que criei sozinha, e quando eu estiver pronta pra finalmente ir embora, nunca mais vou querer te dar uma outra chance, por mais simples que seja dizer sim outra vez, porque você já esgotou a cota inteira de oportunidades, e agora eu tô tentando encontrar um jeito de abrir mão totalmente de você. 

0 comentários:

Postar um comentário