Eu já não sou tão inocente

21 dezembro 2016

Eu até já perdi a conta de quantas chances eu te dei. Foram tantas oportunidades pra consertar os seus erros que eu sem querer acabei fazendo o papel de idiota dessa história, e olha que no fundo eu sabia que você nunca iria mudar, porque eu juro que tentei te dar todos os motivos do mundo pra você abraçar esse sentimento de corpo e alma, mas você me tratou como se eu fosse um pião do seu jogo de tabuleiro, parecia que eu era só mais uma peça descartável pra você.  

Chegou uma hora em que eu já estava exausta de presenciar o seu desinteresse, e nunca esteve nos meus planos ser segunda opção de alguém, nem mesmo do cara que eu me apaixonei antes de saber que ele era mais uma escolha errada na minha vida. Você não sabe o quanto sinto o meu sangue ferver sempre que me lembro daquelas vezes em que você prometia que passaria na minha casa depois do trampo, mas preferia estar com os seus amigos ao invés de dar preferência a sua namorada, porque pra você eu não era boa o suficiente para estar na sua lista de prioridades. 

Eu era tão idiota que não pensava duas vezes antes de te dar toda a atenção do mundo, enquanto você não podia nem se quer dar um minuto do seu tempo pra saber como eu estava. Quando você batia na minha porta eu jamais me recusava a abrir, eu era a garota que sempre estava de braços abertos pra te aceitar novamente, era eu a menina inocente que se calava pra ouvir o seu choro quando o mundo inteiro te dava as costas e você se sentia sozinho e perdido. Quando ninguém mais quis ficar, eu continuava do seu lado, esquecia os seus erros e as suas imperfeições, e me deixava ficar pelo tempo que fosse, até você estar novinho em folha outra vez. Eu era o seu porto seguro quando você achava que era convincente, porque na maioria do tempo cê tava racionando minha presença na sua vida. 

Mas a verdade é que você nunca me quis nela. Ouvia você falar que estava em uma fase complicada, que a sua vida não estava fácil, que não estava pronto pra começar algo tão sério e pedia para eu esperar um pouco mais, e eu sempre aceitava com a maior paciência do mundo, porque eu acreditava que você também estava com um pouco de medo, que você só queria ter certeza do que sentia por mim antes de mergulhar de cabeça em algo tão incerto. Eu era tão inocente que não conseguia ver que você nunca me quis da maneira que eu tanto te desejei. Me fiz tantas vezes de cega só pra não ver o quanto você me tinha na mão e mesmo assim fez tanto pouco caso de mim. 

Agora eu tô abrindo mão de você, tá? Já não me interessa saber qual a sua cor favorita ou qual seriado você costuma assistir com mais frequência, e nem qual é o seu lanche preferido do McDonald's. Como eu tô desistindo de você, já não me importo em saber todos os detalhes da sua vida quando a minha é tão pouco importante pra você. Quando eu já estiver desintoxicada de você, e amando outro cara com a mesma intensidade que um dia já pensei em te amar, não me venha com ligações, recados, cartas, não me venha com a cara de pau falando que se arrependeu, que precisa de uma segunda chance pra mostrar que mudou, porque eu já te dei todas a chances que podia, também não me venha dizer que depois que fui embora entendeu que me perdeu de vez, não me peça pra ficar, porque eu não já não sou tão inocente como era. 

2 comentários:

  1. Adorei o texto, é incrível como a gente amadurece e aprende as coisas com o tempo né? Pode me ajudar respondendo esse formulário para a criação do meu novo blog? https://goo.gl/forms/U7NNCG8whaRJisj82

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero de coração que continue acompanhando os textos do blog. Significa muito para mim saber que você gostou, e com certeza irei responder o questionário. Boa sorte com a criação do seu blog, estou torcendo por ti, e qualquer coisa, pode pedir ajuda.
      www.luaintensa.com.br

      Excluir