A última carta que ela me escreveu

29 dezembro 2016

Provavelmente esta vai ser a última, e peço desculpas por escrevê-la tão de repente e depois de ficar tanto tempo ausente, e apesar de não ter dado certo a minha tentativa de organizar cada desarrumado da minha vida, eu tomei coragem o suficiente pra me despedir e dizer adeus pro restante do mundo. Mesmo que doa em você e te machuque, espero que entenda a minha decisão de deixar tudo pra trás. 

Já estou conseguindo imaginar a sua cara de zangado agora, dizendo consigo mesmo que eu deveria ser mais forte, mas cê acredita que em todos os dias eu tentei ser? Eu nunca quis cair sem lutar, mas hoje venho falar da minha última queda, do meu último suspiro, e da minha última gota de sangue. Você me convenceu a não acreditar nessa coisa de destino, mas eu tenho certeza que algumas pessoas não nasceram pra experimentarem a felicidade, por mais que tentem, ainda sentem a alma erroneamente vazia, já eu sinto que tem um buraco enorme no meio do peito, um abismo que parece me engolir a cada segundo, mas eu não sou de ferro e por isso não consigo continuar fingindo. 

Eu te contava todos os meus problemas como se estivéssemos em uma sessão de terapia, e você sempre dizia que com o tempo tudo iria passar, que era uma questão de saber esperar todas as minhas cicatrizes se fecharem por completo e tudo voltaria ao normal, tem certeza que era só esperar? Porque até hoje, nunca passou. Me lembro de todas as vezes em que engoli a dor no meio da noite pra acordar na manhã seguinte com um falso sorriso no rosto, e dizer o quanto eu estava bem, sendo que por dentro a minha alma estava morrendo. 

Quando chegava em casa, eu me trancava no quarto e lia. Lia até a minha cabeça começar a doer e os meus olhos se cansarem, mas pelo menos eu conseguia fugir, porque qualquer realidade parece ser melhor do que a história que tenho vivido. 

Descontava em mim cada decepção do meu dia, cada falta que eu sentia depositava nas minhas costas como se qualquer peso pudesse me esmagar a qualquer momento, porque talvez assim fosse mais fácil, talvez assim eu não tivesse que fingir um sorriso ou toda vez esconder a minha bagunça. É claro que eu tive em você um porto-seguro, um ombro pra chorar, um alguém pra me ouvir, mas de repente, em uma manhã, eu cansei de tudo, porque a dor não estava diminuindo, e eu já não aguentava suportá-la por nenhum segundo a mais. A dor já era um vício, e eu comecei a me odiar ainda mais por senti-la, porque parecia que a culpa era minha. Eu era um imã que só atraia problemas, e e ninguém era capaz de me tirar desse fundo do poço, nem mesmo você, com todas as suas tentativas. Ninguém

Eu morria um pouco todos os dias esperando um abraço, um carinho, ou uma simples palavra, coisas que eu nunca tive, mas que acabei tendo esperança de que poderiam me salvar. E toda essa falta me mudou de um jeito ruim, porque eu precisei me acostumar quando tudo o que eu queria era morrer. Mas o abismo não chegava, ainda parecia distante, ainda estávamos separados por algo que eu não entendia, um abismo onde meus sonhos e esperanças foram largados, o abismo onde não existia vida e nenhum resquício dela, até em uma manhã em que eu decidi me jogar nele. Eu nem sei por onde começo a te pedir desculpas, nem sei se um dia será capaz de me perdoar, talvez você me julgue até quando eu não estiver mais aqui, mas a verdade é que eu cansei, e quando a gente cansa, a gente também faz uma pausa pra recuperar o fôlego. 

Enfim, essas são minhas últimas palavras. E os próximos minutos são tudo o que ainda me restam, porque a minha alma já foi há muito tempo, e agora só falta o corpo. Queria poder ver a cara de todas as pessoas que duvidaram de mim, daqueles que falaram que eu não teria coragem o suficiente, mas quando olharem pro meu rosto, por favor, não quero que digam que eu fui uma boa pessoa, porque eu falhei, mas digam que eu fui uma garota forte, porque durante toda a minha vida foi tudo o que eu tentei ser. 

Até o dia em que cansei, 
Com amor, sua melhor amiga.

4 comentários:

  1. Visão pessoal e ao mesmo tempo abrange as de outros, mt bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha achado bom. Um texto muito dolorido, na verdade.

      Excluir
  2. Um dos textos mais incríveis que eu já vi aqui Lua, leitura maravilhosa. Me emocionei muito, uma ficção que traz verdades sobre a realidade de muitas pessoas. Fez meu coração ficar pequenininho, uma pontada de solidão e desespero. Sem palavras, só sentir </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos textos mais intensos que já escrevi em toda a minha vida. E ao mesmo tempo que me emociono por reunir palavras que descrevem tão facilmente a realidade das pessoas, sinto um enorme aperto no coração por saber que isso acontece frequentemente em nossa sociedade. Fico feliz que tenha gostado, Vic, que esse texto faça outras pessoas refletirem <3

      Excluir