Uma Razão para Respirar | Livro

09 novembro 2016

Você inala a essência das primeiras páginas e sente como se estivesse se aprofundando cada vez mais na história que a autora Rebecca Donovan criou ao escrever Uma Razão para Respirar. Cada entrelinha da história nos transmite uma espécie de empatia com o restante do mundo, pois muda a maneira como enxergamos as pessoas e o jeito como nos aproximamos delas, é aquela leitura que te faz ser alguém diferente sem ao menos notar o efeito. 

Uma Razão para Respirar conta a triste vida de Emma Thomas, uma garota comum que vive em Connecticut, na cidade de Weslyn, porém sua existência está longe de ser perfeita, e tudo o que mais quer é se tornar invisível a ponto de não mais existir. Enquanto luta para ocultar de todos ao seu redor a verdade sobre sua vida, ela também faz o impossível para fazer sua melhor amiga guardar o seu tão assustador e cruel segredo, e é nessa amizade que encontra forças para resistir a violência que sofre quando está em sua casa, já que sua tia não tão adorável a machuca tanto física quanto psicologicamente, culpando-a sempre que consegue por ter sido "obrigada" a cuidar da garota quando o pai de Emma morreu, e sua mãe não estava apta a cuidar da jovem. 

E no meio de todo esse sofrimento que Emma Thomas tenta encarar de cabeça erguida e sem criar mais motivos para sofrer com os maus tratos de Carol, ela conhece alguém especial, um garoto que já estava há algumas semanas frequentando o mesmo colégio e as mesmas aulas, e diferente de qualquer outro que já tenha conhecido, Evan Mattheus se interessa instantaneamente por Em, apesar de suas inúmeras tentativas de evitar sua presença e não demonstrar a atração que também sente pelo garoto, mas é impossível se livrar na maneira como se sente quando estão juntos. 

"Meu coração estava se comportando de maneira insana, batendo num ritmo que não coincidia com a minha posição. Acalme-se."

Tentar evitar esse romance é ainda pior do que enganar a si mesma, porém o seu maior medo é que descubram o quanto a sua vida está sendo arruinada pelas atitudes de Carol, a tia que nunca a deixa respirar sozinha, e imagina que o fim desse amor será quando Evan descobrir porque ela sempre aparece na escola com hematomas roxos e machucados que são explicados com desculpas que não o convence, porém o sentimento de ambos é maior do que qualquer relação de violência e ódio, é maior do que o medo de não dar certo, é um amor feito de coragem, que dá forças a Emma não desistir, por mais que existam situações que a façam querer. 

Sua personalidade é forte. Apesar das injustiças, nunca reclamou das circunstâncias que precisa suportar todos os dias, nunca se entregou ao sentimento de ódio, e foi a sua capacidade de sempre imaginar o lado bom da sua vida que me comoveu, é a intensidade da protagonista em ter esperança quando a última gota de salvação se extinguiu. Como todo romance, existe um fim, porém o final de Uma Razão para Respirar é apenas o começo de um nova história. 

“Meu mundo é delicadamente equilibrado, mas a escala nunca para. Quando alguma coisa melhora, alguma coisa se desmorona”

Rebecca Donovan é uma escritora que deposita em cada palavra uma sentença de esperança. Ela criou uma mensagem em cada página, como uma nova perspectiva para aqueles que no mundo real também vivem algo semelhante, que enfrentam uma situação parecida e acham que não aguentarão por tempo o suficiente para vencerem. Violência doméstica não é uma coisa que só existe dentro de um livro, é algo que acontece aqui fora também, e às vezes nem fazemos ideia de que pode ser com alguém próximo de nós, alguém que vemos todos os dias, alguém que prefere se calar porque tem os seus motivos, mas a violência doméstica não pode ser ignorada, ela existe.

0 comentários:

Postar um comentário