O Lado Bom da Vida | Livro

17 novembro 2016

Se tem algo que esse livro me ensinou é que não importa por qual tipo de problema estejamos passando, sempre é possível seguir em frente e continuar tendo esperança, mesmo que isso de criar expectativa não dê certo no final, porque a gente só precisa tentar enxergar uma razão para não abrir mão de tudo e nem desistir da vida no primeiro erro.

E a razão de Pat Peoples sempre foi reencontrar o amor da sua vida, Nikki, mas o destino se encarregou de mostrar que nem sempre o que mais queremos acontece, às vezes a vida segue um rumo tão diferente do que planejamos que tudo parece não ter sentido algum. Pat tomou uma decisão totalmente ruim que o obrigou a ser internado em uma instituição psiquiátrica para cuidar de sua saúde mental, e insiste em dizer que ficou apenas alguns meses nesse "lugar ruim", no entanto se passaram anos desde sua internação e sua memória não é capaz de se recordar do que fez para ser internado na clínica, mas tudo o que se lembra é que Nikki quis que ficassem um "tempo separados."

E quando Pat finalmente sente a liberdade do lado de fora após receber alta do "lugar ruim", ele tenta ser um homem melhor, faz o impossível para mudar suas atitudes, ser gentil ao máximo e valorizar aquilo que antes não dava o menor valor, e tudo porque acredita que Nikki ficará orgulhosa com a nova personalidade de Pat quando o "tempo separados" terminar, mas parece que para ele, esse tempo que deveria ser de meses parece estar durando uma eternidade, porém à medida em que a leitura se torna mais intensa, entendemos que Nikki nunca mais irá revê-lo, e Pat não perde as esperanças, ainda cria dentro de si a expectativa de que terão um final feliz juntos, se recusando a acreditar que a vida a afastou para sempre. 

Pat se viciou em exercícios físicos intensos, e cada vez em que algo ruim lhe pegada de surpresa, malhava até sentir os seus músculos exaustos, ou corria por tempo o suficiente a ponto de esquecer o que havia acontecido, o que pode ser encarado como uma maneira de fugir dos seus próprios problemas se apegando intensamente a algo. Sua relação com o seu pai é totalmente instável já que ele se recusa a conversar com o filho, e o pior de tudo é que o seu humor vária de acordo com o resultado da partida do seu time favorito de futebol americano.

No meio da busca para recuperar sua sanidade mental, Pat conhece Tiffany, uma mulher que passou por problemas semelhantes ao perder o seu marido em um acidente, e isso a fez enfrentar uma intensa depressão, como ambos tem uma história de vida parecida, Tiffany acredita que sua missão é fazer Pat entender que a vida não é um filme, e que ter esperança demais pode acabar mal, e a coisa mais importante que foi capaz de ensinar a ele é que as pessoas vão embora e às vezes, não voltam, e como consequência, precisamos encarar a perda sem querer mergulhar de cabeça em uma completa escuridão.

Esse livro é perfeito para quem não consegue enxergar o lado da vida, por mais que a gente tenha a impressão de que em alguns momento não existe nenhum lado bom. Essa é a história de um homem que tinha tudo para desistir da vida, já que destruiu muitas oportunidades antes de passar por problemas psicológicos, mas que depois de tudo, tentou reconstruir a sua vida e continuou tendo esperança de que sua história poderia ter um novo final, e não é que teve.

Onde comprar 

0 comentários:

Postar um comentário