É cheiro de quem sente muito, mas agora já é tarde

21 outubro 2016
Esse post faz parte do projeto 642 coisas sobre as quais escrever, e este é o item 128 que sugere que seja escrito um texto sobre um cheiro ruim e explicar de onde está vindo. 


É cheiro de saudade. É um perfume que eu costumava sentir tão bem, mas que agora parece desconhecido, um odor fraco que vai perdendo a graça, que vai sendo apagado bem lentamente, sem qualquer tipo de aviso ou preliminar. 

É um cheiro de quem faz falta, de quem nunca vai voltar, por mais que se queria. É cheiro de quem deixou um buraco profundo demais para ser preenchido. É cheiro de quem disse adeus em meio a um silêncio que nem deveria ter existido. É cheiro de quem não conseguiu controlar a bagunça de dentro, e deixou que ela transbordasse da alma. 

É cheiro de um domingo a tarde, após uma chuva de verão que ao invés de ter aquela sensação de alivio e leveza, é um peso que a saudade te faz sentir. É um cheiro inevitável de quem amou demais e agora não sente mais nada. É cheiro que vem do peito, dos pedacinhos partidos em mil que parecem soltos na pele, cheiro de quem sangra uma saudade imensa, mas nem uma dose controlada de morfina vai resolver. 

É cheiro de sentimento que nunca vai embora, que fica depois do último adeus. É o cheiro que uma velha lembrança trás, de uma imagem que mais parece miragem. É cheiro de um passado que não volta, de quem ainda tem esperanças de reviver o que há muito tempo foi arrancado de nós. 

É cheiro de quem se entregou demais, e não teve retorno, de quem nunca soube ser reciproco. É cheiro de madrugadas sem dormir, de insônia nas altas horas da noite. É cheiro de quem já não sabe o que falar, porque parece que as palavras não são o suficiente. É cheiro de quem tem os pensamentos soltos como uma ventania sem direção, de quem sabe o caminho que deve seguir, mas nunca o faz.

É cheiro de imensidão que não ocupa nenhum lugar, de quem precisou se espremer tantas vezes para caber dentro de um coração pequeno demais para ser invadido por qualquer sentimento que não fosse minúsculo. É cheiro de quem partiu e agora foi partido. 

É cheiro de quem sente muito, mas agora já é tarde. 

0 comentários:

Postar um comentário