Narcos | Série

27 outubro 2016

Finalmente terminei de assistir a segunda temporada de Narcos, a série original da Netflix que está sendo comentada por tantos expectadores, e já vim correndo para expor minha opinião e todas as expectativas que tive com o desenrolar tão surpreendente da vida de Pablo Escobar, um dos traficantes mais conhecidos do mundo, lembrando que não sou nenhuma crítica de cinema, apenas uma apaixonada por séries.

Como já citei, a série narra a vida de Pablo Escobar e sua trajetória até ser considerado um dos homens mais perigosos, ricos e procurados que o mundo já conheceu, principalmente sobre sua ascensão na Colômbia e os detalhes de como todo o seu império construído a base de drogas e do tráfico se desmoronou lentamente, chegando até a sua decadência. 

Imagem: Via reprodução
Wagner Moura 
Pablo Escobar é interpretado pelo ator brasileiro Wagner Moura, o mesmo ator que fez o papel do Capitão Nascimento no filme Tropa de Elite, consagrado por expor o crime e a corrupção do Rio de Janeiro. Apesar de haver vários comentários negativos a cerca do espanhol do ator, já que dizem que seu sotaque deixa óbvio de que ele não é nativo da Colômbia e isso pode incomodar quem tem intimidade com a língua, sua atuação como Pablo ficou incrível. 

A série é narrada por Steve Murphy, um policial americano da DEA (controle anti-drogas); outro agente da DEA que também chamou minha atenção foi Javier Penã, um dos amigos mais próximos de Steve, e a atuação de Pedro Pascal me deixou fascinada (que cara gato). Javi, como às vezes é chamado, infelizmente teve que encarar as próprias consequências dos seus atos ao se meter com pessoas não confiáveis e perigosas ao achar que estava fazendo o necessário e o que era certo; espero que ele esteja na terceira temporada.

Imagem: via reprodução
Pedro Pascal
Mas enfim, voltando a falar de Pablo Escobar, sua personalidade foi capaz de despertar a ida de milhares de pessoas enquanto também foi capaz de ser amado intensamente por outras. Haviam muitos lados em jogo quando se tratava dele, mas sempre me questionei como era possível que Tata, sua esposa, o amasse tanto a ponto de apoiá-lo em todas suas atitudes terríveis e cruéis. No começo, Pablo até tentou ser presidente da Colômbia criando uma campanha para ajudar aos pobres, e o povo o apoiou todas as suas ações positivas, como a construção de casas, hospitais, escolas, etc., porém quando percebeu que seria impossível ter um cargo tão alto com tantas gente tentando derrubá-lo, ele viu esse sonho se desintegrar, e o povo conheceu quem realmente Escobar era, não hesitaram em dar as costas a ele. Pablo queria poder, e quando experimentou um pouco desse poder ao se tornar tão bilionário a ponto de não saber onde colocar tanto dinheiro e com fama do maior traficante do mundo, ele passou a querer mais, e estava disposto a cometer os piores crimes para conseguir ter o controle total da Colômbia. 

A série mostra em detalhes o quanto a sede por dinheiro pode influenciar um homem. Pablo nunca esteve satisfeito com o que já tinha conquistado, por isso sua necessidade de controlar tantos outros esquemas no tráfico foi responsavel pelo seu trágico fim. 

Imagem: via reprodução
Em algumas cenas, é apresentado um rápido documentário com acontecimentos e fotos do que realmente aconteceu, transmitindo veracidade aos fatos apresentados na série. Os episódios me prenderam do começo ao fim, e só consegui relaxar quando finalmente concluí a segunda temporada. Os personagens secundários também fizeram uma ótima atuação, e no meu ponto de vista, dou destaque para Límon, um jovem que infelizmente começou a trabalhar como motorista particular de Pablo e se tornou um dos seus sicários mais fiéis até o final da trama, como também para Judy Moncada, que teve sua imagem criada como uma mulher ambiciosa e vingativa ao ter seu marido e irmão mortos por Escobar, e o coronel Horacio Carrillo, que teve seu final trágico ao ser morto pelo traficante. 

Imagem: Via reprodução
Não restam dúvidas de que indico a série a qualquer pessoa, lógico, desde que tenha idade o suficiente para assisti-la, já que contém muitas cenas de sexo e violência. Nesse link da página da UOL foi selecionado algumas diferentes entre o que realmente aconteceu na vida real e o que a série mostra. No site do Adoro Cinema foi listado 10 curiosidades que vão desde a produção da série até os personagens da vida real, e algumas revelações que eu nunca me passaram pela minha cabeça. 

Em breve terá mais resenhas de séries e afins aqui no blog, por isso não se esqueça de me acompanhar nas redes sociais, e se gostou da resenha, não deixe de comentar a sua opinião sobre a série. Vai me ajudar muito a continuar escrevendo e distribuindo tanto amor por aqui. 

0 comentários:

Postar um comentário