Só preciso de tempo pra arrumar a bagunça

06 setembro 2016

Não são apenas as minhas roupas que estão amontoadas dentro do guarda-roupa, não são os meus livros os únicos que precisam de uma organização urgente, não é só o meu quarto que está sobrevivendo a uma bagunça que não vai se arrumar sozinha, que não vai fazer as malas e ir embora quando bem entender. Parece que essa confusão que existe ao meu redor deu um jeito de entrar em mim também e estragar tudo o que eu já pensei em fazer, planos e esquemas jogados para bem longe, ou é ao contrário e a bagunça que habita em mim encontrou uma maneira de se revelar em torno de mim. 

Mas todo mundo tem seu próprio inferno particular, e o meu é essa linha torta que atravessou o meu caminho, me fazendo tropeçar enquanto não olhava para o chão. É engraçado, mas o mundo sempre vira de ponta cabeça quando estamos distraídos, por isso é preciso ter muito cuidado quando se trata de amor, de amizade, de namoro, porque quando menos se espera, a próxima curva não pode ser aquela que irá levar ao seu paraíso. 

Esse é o problema: não consigo achar meu caminho de volta, por mais que eu viva esgotando todas as minhas tentativas. Não existe fórmula mágica para transformar esse labirinto em uma saída, não existe gênio da lâmpada que consiga controlar essa desordem que se espalha bem lentamente dentro de mim. Me avisaram que de vez em quando a vida sai dos trilhos, porém não me contaram que seria desse jeito meio louco, meio brisado, meio desajustado. A vida mexe com o nosso emocional como se soubesse o ponto exato onde a dor é maior, ela só existe para ferrar o nosso psicológico, não é à toa que muita gente abre mão por achar que é mais fácil do que tentar. 

Estou desmoronando junto com as minhas pilhas de roupas toda vez que abro o guarda-roupa para procurar algo novo, só que não existe nada novo, só existe os mesmos rasgos, as mesmas estampas sem vida, o mesmo furo no lugar errado, igual a minha vida, só que não dá pra jogar fora ou abrir mão, porque isso significa recomeçar, e pra isso acontecer, a gente não pode carregar nenhum resquício do passado, nada que lembre os erros de antigamente, nenhuma pontinha de sentimento por quem já não faz parte do presente, mas eu sei, nunca é fácil.

2 comentários:

  1. Concordo plenamente que a vida sai dos trilhos quando estamos distraídos demais para perceber, e junto disso me questiono se a vida seria tão interessante se tudo continuasse no seu devido lugar. Acredito que não. A gente precisa cair de vez em quando, chorar, deixar a bagunça rolar solta, como já nos dizia Clarice Lispector - "Tá uma bagunça no guarda roupa na cabeça e no coração", uma hora tudo se ajeita, ficamos então mais fortes, convictos que podemos muito bem atravessar as adversidades sem perder o molejo. Mas vamos com calma, deixa desabar, ruir, quem já se viu construir uma nova casa sem destruir a antiga? Antes de ser feliz a gente precisa sofrer um pouquinho, encarar as coisas como são de fato e quando menos imaginar a vida volta pros trilhos. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De vez em quando a vida sai dos trilhos e até conseguirmos ajeitar toda a bagunça que fica depois disso, demora um pouquinho, mas é nesse meio tempo que conseguimos consertar o coração, a cabeça, a alma, só não podemos ter medo de desabar por completo todas aquelas coisas que não nos fez bem realmente. Um dia ainda seremos surpreendido quando a vida estiver caminhando na direção certa e tudo se ajeitar por completo <3

      Excluir