E hoje você me faz tanta falta

15 setembro 2016

Depois de tanto tempo, eu finalmente pensei em nós, e olha que pela primeira vez me peguei rindo de tudo que fizemos juntos, mesmo que tenha sido durante um tempo curto, que na verdade nem chegou a ser um mês completo, né? Hoje você apareceu de repente, como uma lembrança adormecida que acaba de despertar. Trouxe um pedacinho de dor, como essas que não machucam, mas que também não são tão inofensíveis assim. 

Esse texto não é uma carta de amor, não é uma declaração de quem ama mais do que pode suportar, e nem as últimas palavras antes de um adeus, esse texto é um pedido de desculpa. 

Já me convenci de que você não vai desfazer as suas malas enquanto estiver vivendo essa nova história que o destino te obrigou a fazer parte. Não é como a gente quer. As coisas não se desfazem com palavras mágicas de uma hora pra outra, e nem mesmo quando planejamos consertar o que já estava quebrado no passado dá certo. Esse amor que você disse que havia começado a sentir já veio quebrado por minha causa. Eu já era um problema mesmo antes de ficarmos juntos. 

Sim, eu deveria ter tentado mais vezes, ter falado sim quando cada célula do corpo queria dizer não. Deixei transparecer o limite da minha impaciência, mas a culpa nunca foi sua. Quero deixar bem claro que seu jeito carinhoso nunca foi motivo pra eu ter desistido. Abrir mão de tantos sentimentos sempre foi escolhida minha. Não posso dizer que me arrependo de ter quebrado cada uma das suas expectativas, pedaço por pedaço, como se fosse fácil ser tão egoísta ao ponto de não me importar, mas a verdade é que só sinto a culpa por não ter feito diferente, e agora não resta tempo pra substituir tantos erros por acertos. Agora é tarde demais.

De todos os caras legais que já fizeram parte da minha vida, você é aquele que continuou presente até mesmo depois da ausência, o único que conseguiu me marcar de um jeito especial; vou te contar um segredo, sou o tipo de garota que prefere vestir uma armadura ou um colete à prova de balas só pra se manter segura de sentimentos tão perigosos, mas por um segundo, você foi capaz de me despir de toda essa insegurança, me deixando desprotegida das consequências que viriam caso eu me permitisse ficar, e minha escolha foi muito óbvia, preferi encontrar uma desculpa pra não precisar viver essa vida que você criou pra nós. 

Quando você chegou, meus dias se tornaram pesados, não pela sua chegada, mas porque eu ainda não estava preparada pra brincar de amar. Eu queria voltar a experimentar essa sensação única que todo mundo diz que é se apaixonar, mas eu não consegui ir muito longe, não encontrei meu corpo mais leve e nem minha alma mais doce. Tive medo de me permitir tirar os pés do chão e fazer com que os pensamentos fossem pra muito longe. Minhas incertezas gritaram tantas vezes que não era hora de amar que comecei a acreditar que não era o momento certo pra despertar um sentimento que talvez não pudesse suportar, mas que hoje é responsável por esse vazio que carrego no peito.

Quando é verdadeiro a gente precisa achar um motivo pra tentar. E, vez ou outra, insisti que acharia de primeira uma razão pra transformar tantas possibilidades em tentativas reais, mas eu tive a impressão de que no final acabaria não me importando mais com a nossa relação, e quando tudo isso chegou ao fim, os nossos dias juntos acabaram sendo tudo o que me restavam. Se você tivesse persistido mais um pouco, quem sabe não estaríamos juntos, quem sabe eu tivesse sido mais corajosa pra driblar minha mania de estragar tudo. Tentei provar ao mundo que minha ousadia era mais forte que o medo, e a única que sofreu por acreditar nisso foi eu. E hoje você faz tanta falta. Ainda assim, tenho essa parte de mim que sempre me leva até você.

6 comentários:

  1. Muito bonito texto,a vida é isso!e por isso n fujo de sentimentos, prq sei q o barato da vida é amar!!
    E por isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sidney, obrigado por ter gostado. Sim, penso isso todos os dias, que não podemos fugir dos sentimentos, que a vida é incrível porque temos a oportunidade de amar.

      Excluir
  2. Sempre me ocorreu de querer ir embora. Ao menor sinal de amor ou de que as coisas estavam ficando sérias, eu arrumava as malas e ia embora. "Minhas incertezas gritaram tantas vezes que não era hora de amar que comecei a acreditar que não era o momento certo pra despertar um sentimento que talvez não pudesse suportar." Nunca me senti capaz de carregar um sentimento tão grande como amar, talvez nem seja tanta responsabilidade como eu penso que seja, sempre pensei que ir embora era a melhor opção, até que me dei conta do vazio que ficou. Doeu, dói e talvez nunca deixe de doer, mas essa sou eu. Ainda incapaz de suportar algo tão significativo. </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada palavra desse texto faz parte de uma realidade que ficou em mim até hoje, apesar de todo o tempo que passou desde então, mas é isso que sinto, e entendo quando você diz que nunca se sentiu capaz de carregar um sentimento tão grande como amar, eu nunca fui capaz disso, nunca me senti preparada, eu não sei ao certo o que é amar um outro alguém, no mundo em que vivemos, os valores de amar estão totalmente distorcidos, mas a gente vai aprendendo a lidar com a dor, a suportá-la, a conviver com aquela pontinha de saudade que fica toda vez em que alguém vai embora <3

      Excluir