É fácil amar quando o riso é forte, e o chopp gelado

16 agosto 2016

Sim, é fácil amar quando se está sentando na mesa de um bar cheio de gente que dança e ri. Ela entende como é esperar que algo aconteça e depois sentir que todas as suas expectativas foram quebradas, como se nunca tivessem significado nada. Ela também sabe como é voltar para casa depois de um dia agitado e saber que aquela mensagem não estará entre as conversas do celular.

Mas será que o problema é ela ou todos os outros? Porque enquanto não existirem respostas para o seu medo e sua insegurança, ela sempre vai achar que é o seu jeito torto e distraído de amar. E mal sabe ela que todos os babacas do mundo não estão dispostos a amar um sorriso como o dela. 

Não, o problema não está na maneira como ela se veste, ou no costume de amar com os olhos, nem no jeito tímido que a faz ficar tão ansiosa, o problema é que existe imaturidade demais em garotos que tentam amar sem desgrudar do copo de chopp gelado, que trocam amor de verdade por qualquer prazer que uma aventura pode dar. Ela precisa aprender a não se culpar tanto, a sentir dentro de si que para estar bem de verdade não é preciso estar acompanhada por qualquer idiota que não sabe valorizar a própria dignidade. 

É fácil levar na brincadeira quando é possível brincar com o sentimento dos outros, afinal, é sempre ela que saí machucada de qualquer história inacabada, mesmo que tenha tentando com todas as forças consertar qualquer capítulo mal escrito, porém às vezes não funciona como queremos. 

Ela simplesmente cansou de buscar profundidade em almas tão rasas, cansou de tentar mergulhar em sentimentos que não fazem bem, que mais secam do que umedecem. Quando corações se transformam em deserto, não existe rei que encha novamente. Mas ela nunca parou de arriscar nas maiores incertezas que a vida pode oferecer; que coração ousado o dela, sabe que tem o sorriso mais lindo do mundo e uma alma cheia de sonhos para acreditar. E estar sozinha talvez seja ausência de pessoas, não de amor próprio. 

Quando toda a conversa é rir, e todo o papo é sorrir, é realmente fácil dizer que vai retornar a ligação, que aquela mensagem de bom dia será enviada, que as expectativas serão correspondidas. Os garotos mais covardes são sempre aqueles que dão o fora quando as coisas ficam sérias demais, que dão meia volta e fogem. E no dia seguinte, ela precisa sorrir e fingir que está tudo bem, sendo que dentro é possível sentir mais uma decepção se acumulando, mais uma para afastá-la de qualquer possibilidade.

Corações ingênuos aprendem, e o dela está em processo de aprendizagem constante. Hoje ela não acredita em histórias de príncipes encantados, de amor a primeira vista, de promessas vazias, agora ela só quer alguém disposto a amar, alguém com a alma cheia de sonhos e o coração transbordando de vontade de ficar depois daquele chopp gelado. 

0 comentários:

Postar um comentário