A simplicidade de amar o essencial

15 julho 2016

A vida é mesmo uma caixinha de surpresa. Para ser sincera, é mais um esconderijo em que, às vezes, nem mesmo o tempo é capaz de descobrir. É como um livro, onde os próximos capítulos ainda são folhas brancas e incompletas. 

Foi entre um riso e outro que você me fez dar, que compreendi que a vida é tão engraçada. Nunca imaginei que pudesse existir tantas portas fechadas, nem que minha próxima queda seria quando tudo estivesse tão quieto, porém grande parte das coisas que fui obrigada a suportar sempre chegaram tão de repente, tão silenciosamente, enquanto eu permanecia tão distraída.  

Ao mesmo tempo, não saber o que vai acontecer é como correr o pior dos riscos, é um toque assustador e fascinante. Em todo instante parece que a vida reserva uma outra escolha, um novo motivo para fazer tudo diferente, uma nova razão para valorizar as descobertas, encontrar novos sentimentos e renovar o que há muito tempo se tornou rotina. 

Lembro-me de quando você ainda estava perdido, quando seu mundo era uma conspiração contra tudo e todos, e você só enxergava o cinza sob o céu azulado de calmaria acima de nossas cabeças. E a sutileza de suas palavras, mesmo que tímidas, viraram tudo o que eu sabia do avesso, e mudou completamente tudo pelo qual eu tinha certeza. 

Ainda não consigo entender como pessoas tão simples e sutis podem revirar a cabeça de alguém da maneira que você fez comigo, mas acontece, afinal, a vida é aquela caixinha de surpresa, lembra?

É por isso que lutarei todos os dias para continuar amando os detalhes, as pequenas coisas que sempre fizeram parte da chama que sempre me deixou aquecida, como aquelas vezes em que abri a janela e agradeci pela vista da rua, pela calmaria dos céus, pelas pessoas que caminhavam na calçada, e principalmente por existir um pouco de sua simplicidade em mim também. 

Você me deu a liberdade de amar a essência de tudo o que completa nossa vida, mesmo que sejam apenas surpresas reservadas na próxima ida, no passo seguinte, na escolha que faremos daqui em diante. É a simplicidade dos sorrisos que você me arranca, dos abraços que você tira, dos beijos que não consigo resistir, que faz eu tanto querer alimentar ainda mais a beleza dos seus gestos. 

Lembre-se que nessa incerteza chamada vida, eu sempre serei o seu abrigo. 

0 comentários:

Postar um comentário