TRAÇOS DA MINHA HISTÓRIA - minhas novas tatuagens

20 março 2016
Para ser sincera, eu sempre tive um pequeno preconceito em relação a alguém que tatua algo no corpo, já que é uma atitude sempre observada através de um ponto de vista menos aceitável pela ideologia de algumas crenças, e por talvez ser um dos motivos prejudiciais para entrar no mercado de trabalho.

De um tempo para cá, eu venho mudando minhas crenças com absolutamente tudo, e não existe nada que julgue minhas escolhas, e não há nenhuma possibilidade de serem erradas ou ferirem alguma divindade, pois nossas escolhas dizem ao restante do mundo e a nós mesmos quem realmente somos, e se um dia deixarmos de decidir por nós, iremos nos tornar outra pessoa?

Eu não preciso de argumentos que justifiquem o porquê decidi fazer duas novas tatuagens; na verdade, foi realmente muito inesperado dizer a mim mesma que sentiria uma nova dorzinha na pele, agulhas perfurando tecidos, e o enegrecido de tinta penetrando o mais fundo que eu não conseguia perceber, apenas sentir. 

Porém meu corpo foi alvo de uma imposição de ideias, de alvos metódicos de inspiração, e um conjunto de obras de arte que para mim nunca terão um fim. 


O número 26 tem um significado muito especial, e representa a força do meu mundo, minhas inúmeras quedas, as lágrimas que chorei escondido, às vezes em que menti para mim mesma, toda a bravura que conquistei ao longo de 18 anos, aos momentos em que a caneta e o papel se tornaram minha melhor companhia. 

Ao amor que depositei na escrita, o amor que me fez maior e mais forte, que me fez nunca desistir da vida, que me fez enxergar um novo jeito de amar, porque é preciso talento para contar as próprias histórias como se fossem histórias dos outros, e contar as histórias dos outros como se fossem suas, porém eu acho que escrever é narrar, e narrar é um jeito de amar, um tipo de amor que tenho de maneira incondicional. 

O alfabeto tem 26 letras, e foram estas 26 letras que mudaram a minha vida para sempre, e que ainda vai mudar a vida de muitas pessoas por aí, porque uma parte de mim se comprometeu a fazer cada estudo, cada aprendizado, cada conhecimento adquirido valer a pena, porque eu acredito que as pessoas só estão perdidas, e que a escrita/literatura/livros etc. pode salvar o restante de humanidade que ainda resta em todos nós. 


Os dois dias mais importante da vida de uma pessoa, é quando ela nasce e quando descobre o porquê, e foi nessa data que descobri o porquê eu nasci, e esse se tornou o mais importante da minha vida: saber que minha missão é escrever, é amar as palavras de maneira totalmente única e diferente, e desde o dia 10.Novembro.2011, eu sonho em deixar uma marca no leitor, na sociedade, e em qualquer história que fizer parte de mim. 

Eu não penso em mudar o mundo, até porque isso é impossível, porém eu desejo acender uma chama no coração de todos os que lerem os meus textos/escritos, porque as histórias se tornam universais a partir do instante em que são escritas com a tinta da vida. 

Então não me julgue por ter feito duas tatuagens, que a maioria jamais entenderá o significado. 

Para você leitor, eu te asseguro, no entanto, que se você transformar cada ação da sua vida em uma declinação do verbo amar, você nunca irá se sentir perdido. Vai sofrer, ficar bravo, triste... mas nunca perdido.

Um abraço. 

2 comentários:

  1. Sabe que encontrar nas letras o fio que liga a tudo é um dom que poucos tem e tu o extravassas com meiguice e pura doçura, adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado, fico muito feliz pelo comentário :) volte sempre

      Excluir