E se você tivesse uma segunda chance?

26 fevereiro 2016

E se você não tivesse aceitado aquele beijo inesperado na escada do seu apartamento, ou aquele abraço repentino na fila do ônibus, ou trocado aquela mensagem na manhã daquela sexta-feira? 

E se você tivesse recusado a proposta de trabalhar naquela empresa por causa da sua insegurança e ingenuidade, ou desistido na primeira oportunidade de finalmente conseguir passar naquele vestibular tão concorrido para o curso dos seus sonhos, ou ter ficado para trás quando correr já não era uma escolha sua, ou se tivesse permitido que controlassem cada uma de suas decisões?

E se você tivesse abandonado seu primeiro amor quando já era tarde demais, ou aceitado aquele pedido de namoro do garoto que tanto te admirava no ensino fundamental, ou ter tido um pouco mais de coragem e entregado aquela cartinha cheia de sentimentos ao seu possível príncipe encantado?

Já imaginou como sua vida seria diferente agora? Uma parte de você olha para trás e encara o passado tantas vezes, enquanto o outro lado de sua personalidade agradece imensamente por cada uma das oportunidades que a vida te entregou, pelas chances que você desperdiçou por medo, e dos instantes em que a coragem vibrou em sua pele te fazendo correr atrás de cada prejuízo.

Suas decisões criarão seu reflexo, e elas moldaram seu caráter do jeito que você escolheu, e não existe motivo ou razão para arrependimentos. Não importa o que aconteça, tenha em mente que cada renuncia ou sacrifício, que cada ganho ou perda, que cada abraço dado e cada beijo negado, irá gerar uma consequência, que lá na frente, definirá mais uma vez quem você realmente é. 

Somos apenas almas, e às vezes perdidos entre a realidade e nossos sonhos

22 fevereiro 2016

Nem os mais obscuros segredos foram revelados, e nem se quer os mais simples, mesmo que uma parte de mim ainda implore para dizer finalmente ao mundo o quão eu sou fraca, o quão injusto a humanidade é por ter me tornado a figura menos perigosa, alguém que perde até mesmo quando enfrenta as próprias falhas, alguém que sabe que desistir é uma das únicas alternativas.

Alguém que nunca aprendeu a controlar as próprias lágrimas. Quando a oportunidade bateu a porta, não tirei a minha mascará, e por conta disso, ela se tornou parte da menina que fingo ser todos os dias desde o primeiro segundo em que meu primeiro instinto é abrir os olhos e tentar, apenas tentar, enfrentar o mundo do meu jeito, porém eu nunca consegui ir longe demais sem me machucar, porque cada queda, me consome ainda, consome tudo o que ainda resta de humanidade. 

E cada buraco é mais fundo, e então eu desabo cada vez mais sobre meu próprio abismo, onde os fragmentos de escuridão não permitem a luz, e onde cada passo é um caminho sem fim em direção a algo que já não importa, algo que agora não passa de um passado. 

Me vejo diante de um inexistente traço de esperança, embora eu ainda seja capaz de senti-la pulsando contra mim, contra as certezas que ainda me fazem acreditar que os mais infelizes sonharão com os mais belos sorrisos, e que um dia, a realidade irá bater a porta trazendo as rizadas mais sinceras e inesperadas, porque o mundo não acaba aí, o mundo é quase tão infinito quanto quem somos de verdade.

Me permiti lamentar pela desistência, pela renúncia

18 fevereiro 2016

Chorei por não conseguir ser forte o tempo todo, quando o peso do mundo esmagou a única esperança que ainda poderia restar, quando minhas incertezas eram tudo o que ainda me mantinha ali, acreditando que uma parte de mim jamais deixaria a inocência adormecida, e que a falta de fé não poderia me levar a estrada seguinte.

Chorei com sua partida, quando não senti o cheiro adocicado do seu perfume favorito entre minhas coisas, e quando seu abraço apertado não tinha mais aquele efeito tranquilizador de antes, e quando seu sorriso não era mais aquela droga viciante que não poderia faltar no meu dia, quando não permiti que suas palavras penetrassem o lado mais vulnerável da minha alma, e quando o amor adormeceu em meus braços como uma verdade que jamais será dita.

Chorei por coisas tão bobas, e chorei quando rir não era o bastante, quando sua saudade transbordou em meu peito como uma flecha que paira em direção ao alvo sem retroceder, quando meu corpo estremeceu por um desejo que parecia consumir minha lógica e meu senso de humor tão facilmente. Implorei por atenção, e chorei quando o silêncio era o único som que eu não poderia ouvir.

Mas isso não me destruiu como imaginei, ao contrário, cada decepção me fez mais forte, me deu a possibilidade de encontrar um novo caminho para seguir, uma infinidade de outras consequências, e quando as portas finalmente se fecharam, eu não relutei em deixar que aquelas velhas e conhecidas lágrimas molhassem mais do que apenas minha pele, permiti que cada uma arrancasse  a mágoa, a decepção, a covardia, e cada ponto fraco que não me permitia ser a garota que sempre quis ser. 

Projeto 52x5: Eu Nunca...

13 fevereiro 2016

Nunca é uma palavra que não costumo dizer com tanta frequência, pois tudo é tão incerto, e a vida é um amontoado de novas escolhas, e sempre nos deparamos com oportunidades que não imaginávamos, porém responder a esta questão do projeto me fez entender o quanto somos capazes de mudar absolutamente tudo o que queremos. 

1. Eu nunca conheci o mar.
2. Eu nunca vou esquecer a data que mudou a minha vida. 
3. Eu nunca consegui falar em público bem.
4. Eu nunca terminei nenhum livro que comecei a escrever. 
5. Eu nunca vou ter medo de fazer minhas escolhas. 

São questões tão simples que nunca paramos para responder, e quando finalmente somos capazes de pensar algo em algo para dizer, as palavras se tornam incertas e difíceis. Essa é a minha segunda semana no projeto, e acho que estou amando revelar tantas coisas novas ao meu respeito, e agradecer por cada uma dessas oportunidades.

Deixa eu ser sua história também

11 fevereiro 2016

Talvez a vida seja mesmo incerta, e também não exista nenhum destino esperando por nós na próxima curva, ou no pensamento seguinte, porém isso jamais impediu que as pessoas se tornassem donas da própria liberdade, e merecedoras de suas próprias consequências.

Minha vida sempre se resumiu a fases que nunca imaginei ser capaz de dizer, momentos em que achei que fosse morrer, não por algum problema de saúde, mas porque sempre me senti tão longe de tudo e de todos, sempre afastada, jamais vendo a cor que o cinza consumia.

Foram necessários dezessete anos para finalmente entender que a vida não acontece quando estamos parados, que a magia só começa a existir de verdade quando enfrentamos nossos maiores medos, e então o mundo dá um jeito de interligar os pontos, de cruzar cada uma de nossas escolhas, de conectar os pontos fracos que mais tememos.

É a partir daí que tudo fica claro, e nada mais é tão confuso como antes. Uma hora você está partido, e em outro instante, está inteiro como antes, mas tudo é diferente. Foi assim comigo, superar se tornou minha maior motivação, aprender, e levar cada ensinamento ao mundo, porque o mundo também está perdido.

Contar cada decepção que tive que enfrentar sozinha, traçar uma reta cheia de quedas e tropeços ao longo das minhas maiores escolhas, dizer o quanto as consequências conseguiram mudar meu caráter de um jeito único e especial, afirmar que aprendi a revelar meu lado mais transitório através de certezas que nunca consegui esconder, é uma tarefa bem difícil não impossível.

Um dia as barreiras não estarão mais aqui

09 fevereiro 2016

As pessoas nunca se cansam de reclamar, mesmo que tenham tudo o que sempre sonharam. Nunca irão pensar que devem agradecer por todas as pequenas batalhas vencidas, nunca deixar de sorrir diante de uma simples causa alcançada por esforços mútuos. 

Se cada um de nós fosse acordar no dia seguinte e continuar tendo somente as coisas pelas quais agradecemos na noite anterior, não teríamos mais nada, pois o ser humano não consegue enxergar aquelo que está bem diante do seu nariz, aquilo que o persegue como sombra. 

Em uma de minhas repentinas reflexões, eu consegui finalmente entender o porquê, já que parece tarefa impossível aos cientistas, professores, médicos e psicólogos, definirem em uma explicação simples e não tão complexa sobre o porquê de ninguém mais saber o significado de gratidão, sendo que todos os dias estamos diante de algo que exige isso de nós. 

Então eu achei aquela resposta que sufoca, que faz qualquer outro sentimento se conectar ao equilíbrio da vida, que faz inúmeros pensamentos saírem da jaula como um urso voraz em busca de sua presa: as pessoas esperam tanto pelo futuro, que esquecem de viver o presente, porque sempre esperam mais, e acabam querendo mais também, e com isso, esquecem de ver o que tem agora, aquilo que já foi conquistado, aquilo que está entre seus dedos nesse instante. 

Ainda falta muito, mas também aprenda a ver aquilo que já tem, ao invés de focar tanto na estrada a sua frente e se perder do caminho atual.

Não existe mal algum em querer mais, já que precisamos ultrapassar nossos próprios limites e buscar novas razões para sermos ainda melhores, porém é a partir do hoje que fazemos o capítulo de amanhã, com aquilo que temos agora, então agradeça sempre. 

Acreditar é a energia mais forte que existe

06 fevereiro 2016

Ninguém sabe quantas vezes eu já caí, e mesmo assim, tive que ficar de pé mais uma vez para mostrar a mim mesma que eu não era tão fraca quanto todos achavam, e uma parte de mim passou a acreditar em minhas mentiras com uma frequência ainda maior, e quando tive a consciência de que precisava parar, eu já era boa o suficiente para sorrir e dizer que nada mais poderia me afetar como antes. 

Mas ninguém é de ferro, e todos, sem exceção, têm um ponto fraco, um lado que não se mostra a ninguém, principalmente eu, a garota dos mistérios, que nunca sabe solucioná-los, e durante tempo suficiente o coração dela pulsou pela verdade que corrompia sua alma, porém não é possível dormir para sempre, portanto, ela acordou para a realidade que a esperava do lado de fora do castelo. 

E vestiu uma armadilha que bloqueasse os danos colaterais, mas seus pensamentos estavam desprotegidos, sempre aguardando o medo a espreita. Nunca me quebrei por dentro, mas eu só senti os cacos de vidro me perfurando quando eu já não era capaz de ver a pequena fresta de luz escorregando para dentro de mim. 

E sentir algo tão pesado e angustiante é difícil para qualquer um, então precisei bater na porta da coragem ao invés de me prender em qualquer corrente de aço e fogo para me esconder do medo, afinal, só conseguimos chegar aonde queremos, ou alcançar um ponto que determinamos quando deixamos que a energia da fé transborde entre cada surpresa que a vida nos dá. 

E acreditar, mesmo que seja através de um pensamento incerto e rápido é uma maneira de avançar entre instantes de puro silêncio. Acreditar é sempre olhar para frente e imaginar o futuro, mesmo que o agora seja uma pequena chama. Acreditar é saber que uma hora ou outra também conseguimos. Acreditar é entender que nossa missão ganha vida quando lutamos por ela. 

Projeto 52x5: Coisas que me fazem feliz

04 fevereiro 2016

É difícil pararmos para refletir e chegarmos a uma certeza sobre as coisas que verdadeiramente nos deixam felizes, e com que frequência isso acontece, porém eu consegui observar cada pequeno detalhe quando aquele sorriso instantâneo desabrochava de repente, vindo com leveza. 

Também tenho meus momentos de tristeza, que acontecem quase sempre, sempre que estou sozinha ou distraída com algo que não vale a pena pensar, porém durante a última semana, e em todos os dias daqui para frente, irei tentar lembrar daqueles simples motivos que me fizeram nunca desistir, por mais que eu reclamasse do jeito que as coisas estavam. A vida é repleta de coisas boas, a gente só precisa querer enxergá-las e parar de ver sempre o negativo.

1. Ouvir minhas músicas favoritas na janela do ônibus, no metrô, ou em um passeio de carro. 
2. Jogar vídeo-game como se não houvesse amanhã. 
3. Escrever e sentir que as palavras são minha melhor companhia. 
4. Comer as melhores porcarias do mundo. 
5. Receber um elogio sincero. 

Esses foram os motivos mais significados na minha semana, e tenho certeza que ainda existem inúmeros outros. E você, já se fez essa pergunta quantas vezes só hoje?

Não precisa postar em nenhum lugar, mas seja sincero com você mesmo nos próximos segundos: que te faz feliz? Nunca é tarde para refletir naquelas respostas que só é possível achar dentro de si, pois não imagina o quanto pode fazer a diferença observar esses pequenos detalhes que valem muito.