Em nenhum segundo eu me senti longe de você

29 dezembro 2015

"Você cresce lendo contos de fadas, até que um dia descobre que melhor reino é a rua, 
o melhor castelo é a noite, o melhor cavalo branco é a vodka, 
o melhor príncipe encantado é na verdade o lobo mal, e o beijo que te desperta vem cheio de segundas intenções. 
Porque melhor do que uma princesa inventada, 
é uma garota de verdade."
- Autor Desconhecido

Ele me perguntou como eu me sentia, e naquele momento, a realidade fugiu do meu controle tão rápido quanto as palavras que eu realmente queria dizer em voz alta, porém meu estômago sentiu uma breve pontada de agonia, e pareceu que nada iria durar para sempre, nem as coisas boas que criamos, e nem ao menos as escolhas ruins que fizemos por algo maior que nós. 

Você nunca sentiu aquele perfume adocicado, e nunca viu à maneira como aqueles lábios se mexem quando ri de algumas das piadas mais sem graça que tenho coragem de contar. Lembro-me da última vez em que nos abraçamos, e aquele Natal pareceu ganhar um significado único, apesar de ser uma época típica de carinhos e gentilezas ilimitadas, por alguns segundos tê-lo em meus braços me deu a sensação de segurar o mundo, e ao menos tempo, permitir que um pedaço do céu fugisse do meu controle quinhentas vezes seguidas. 

E eu não fui capaz de fazer absolutamente nada, pela única certeza de que a mais insana liberdade também pertence a você, e que suas decisões dependem da parte mais lógica que sua mente pode desenvolver, e que seus medos apenas existem se a parte mais corajosa de você não souber lidar com sua covardia. 

Mas eu também deveria ser sua liberdade, o ponto de paz que você busca quando levanta da cama a procura de qualquer chama que o faça encarar seu dia, deveria ser a sabedoria que reina nas virtudes que o fazem se perder nos labirintos da vida com segurança e tranquilidade, a razão pelos seus medos não existirem ou a pureza que faz sua existência não ser arrastada pelo caos do mundo. 

E durante o tempo todo, eu me perguntei até quando eu seria o seu zero à esquerda, a parte mais afastada de sua essência, a última a saber em qual evento o encontrarei no próximo fim de semana, aquela que nunca será convidada para festejar o réveillon na praia, e recomeçar cada página do novo ano ao seu lado, ouvindo suas histórias e rindo com seus sorrisos mais inesquecíveis. 

Mas em alguma instante de nossas vidas, seja no meio de uma festa ou trancado no quarto, ou seja entre lágrimas repentinas ou através de risos inesperados, a gente cansa de esperar quem nunca está disposto a ficar. 
(TEXTO CRIADO POR LUANA GALDINO)

0 comentários:

Postar um comentário