Entre um instante e sempre

29 novembro 2015

Acho que a coisa mais importante que devemos ter na vida, é uma família. E não me refiro apenas a uma mãe, a um pai, ou a um irmão. Família ultrapassa todos os limites de sangue, é algo mais simbólico do que uma reunião no final da tarde de domingo, mais importante do que estar na multidão de pessoas que compõem a trajetória do seu nome.

É uma inexplicável união de almas, é consolidar sua essência com inúmeras histórias que até então eram desconhecidas, é revelar-se facilmente aos que acreditam que há uma conexão, algo chamado amor. É o tipo de amor que não nasce conosco, que não criamos assim que nascemos, que não sentimos ao dar nossos primeiros passos, que não conhecemos no primeiro beijo, e sim, um sentimento puro que desenvolvemos ao longo da vida, mas não sozinhos. 

Família é reconhecer verdadeiras almas que perambulam no mundo, reconhecer seus defeitos e qualidades e mesmo assim abraçá-las como se pudéssemos preencher uma parte de nós, um pedaço de quem realmente somos. Família são também amigos, são queridos companheiros de luta, aqueles que nunca nos deixarão para trás, que acompanharam o ritmo de nosso avanço com a mesma sinfonia, com a mesma conexão. Definem amizade como a relação afetiva entre indivíduos, porém é inútil basear-se nesta definição. 

A intensidade do mundo não é capaz de descrevê-la, apenas senti-la. Família é estar bem enquanto há dor, cansaço e coisas fúteis que dominam nossa exaustiva semana, é sorrir entre lágrimas de uma dilacerante amargura, é retribuir um breve abraço, é questionar-se inúmeras vezes do quão o outro pode estar mal. 

É nunca esquecer momentos repletos de felicidade, é rir quando se está se sentindo solitário consigo mesmo, é um motivo para acreditar que ainda há esperança, que é possível esperar por pessoas maravilhosas, acreditar que o poder da união pode e irá mudar a humanidade, que não será impossível acrescentar bons atos na vida daqueles que mais precisam de conforto, de paixão, de loucuras.

Ser antissocial havia sido minha escolha, porque eu sempre tive medo do quanto eu poderia ser magoada caso me entregasse a alguém, caso caísse de cabeça em qualquer laço de amizade. O medo era maior do que minha coragem, mas eu também aprendi que não são bens matérias que constroem o alicerce da nossa vida, ou uma casa para morar, ou uma luxuosa conta bancária. São apenas detalhes. Sinceramente, o que constrói nosso caráter é a família.

Nunca será demais todo esse amor

28 novembro 2015

Ninguém nunca compreendeu os meus defeitos, e minhas qualidades formam o mistério mais indecifrável que existe. O meu caos é uma certeza que torna a paz possível, que ainda me faz saber que a bagunça que vivo é a esperança de que um dia tudo estará em ordem outra vez.

Mas até lá, terei que me manter de pé tempo o suficiente para o fim, acreditar que o meu fôlego nunca irá preencher algo além do que meus próprios pulmões. Quando estamos diante de uma falsa calmaria, e nossa escolha é o impulso que falta para sermos jogamos contra o vento, e não há livramento que o torne leve para voar com suas asas, para onde vai o medo? 

Não será que cada batida do seu coração move um fragmento de medo quando está diante do perigo mais insano e egoísta? Às vezes, pergunto onde está minha coragem quando não estou tentando procurá-la, e se por um rápido segundo, ela realmente existiu da maneira que eu sempre implorei, porém nunca consegui distingui-la, e nem ao menos responder se meus atos - ao longo deste ano - foram atos de bravura, ou da covardia que escondo todos os dias.

Eu tentei, tentei retirar o peso dos meus ombros com a leveza do mundo, mas o próprio mundo se tornou um peso ainda mais real, e a distância se tornou a certeza de que eu nunca mais encontraria paz, porém o que jamais soube era o quanto a liberdade estava em mim, pairando entre meus pensamentos e fluindo a cada palavra, como uma chuva que molha lentamente os corpos que já estão preparados para receberem suas incontáveis gostas, pessoas que não se escondem em suas casas para fugirem da tempestade, que ao invés disso, a enfrentam, pois apenas é possível vencer o medo quando a coragem é imposta a nós.

Lua Intensa - o projeto

25 novembro 2015

A vida é basicamente feita de momentos, e em cada instante, haverá a possibilidade de mudar tudo para sempre, seja por meio de gestos, palavras ou atitudes. As pessoas lutam para tornar cada segundo único e especial, e torná-lo inesquecível é uma questão de escolher fazer a diferença, ao invés de tentar manter tudo como sempre foi por medo de arriscar, mas assim as coisas não evoluem para melhor.

O passo fundamental para alcançar os objetivos e propósitos que criamos é acreditar em si mesmo, em sua capacidade, e em seu potencial, acreditar que todos nós temos um talento esperando para ser descoberto, que infelizmente grande parte não chega a encontrar. Lua Intensa foi criado com a intenção de fazer as pessoas entenderem que em cada instante é possível ter auto-confiança.

Ter amor próprio, compreender o impacto que é escolher continuar tendo fé. A vida é difícil, e ninguém nunca disse que seria fácil, mas ela apenas é assim. porque todo o processo valerá a pena, porém você terá que escolher qual caminho seguir, qual trajeto escolher, qual paraíso mergulhar, e terá que abandonar o passado, mas antes terá que filtrar o que ainda vale a pena ser levado adiante.

Não existe uma maneira de mudar o que foi feito, mas a vida continua seguindo em frente, e quando você decide acompanhar o processo de evolução e crescimento, encontrará a fórmula para resistir aos problemas, as perdas, a desilusão. ao coração partido, mas a única maneira de ultrapassar cada obstáculo depende de você, depende de você levantar a cabeça com coragem e seguir em frente, e quando fizer isso, saberá que não existe limite para sua força, e que eu sempre estarei aqui.